segunda-feira, 13 de março de 2017

Mulheres são melhores líderes que homens

De acordo com estudo da Universidade Duke, nos Estados Unidos, elas são mais sensíveis para tomar decisões nos negócios
Mulheres que ocupam cargos executivos são vistas como melhores líderes do que os homens, aponto um novo estudo da Universidade Duke, dos Estados Unidos. O importante, de acordo com os especialistas, é que elas quebrem a barreira do estereótipo de que são muito “sensíveis” para comandar uma negociação.
A pesquisa, que foi publicada no Journal of Applied Psychology, concluiu que as mulheres são consideradas mais eficientes para assumir cargos de lideranças, e elas também sabem levar melhor os relacionamentos profissionais do que os homens. “Em ambientes de negócios, competência e simpatia costumam ter um certo nível de compatibilidade para as mulheres”, destaca o coordenador Ashleigh Rosestte.
Avaliação
O levantamento para avaliar o papel das mulheres à frente dos negócios foi feito com mais de 300 estudantes da universidade – de graduação e pós-graduação -, que analisaram as características de líderes fictícios. Quando compararam as trajetórias de mulheres e homens citados e a razão de seu sucesso, eles se mostraram mais favoráveis à ascensão delas. Eles justificaram dizendo que as mulheres são mais competentes, principalmente por enfrentar os preconceitos da sociedade para assumir funções antes exclusivamente masculinas.

“Muitas vezes, as mulheres têm que trabalhar duas vezes mais para obter a metade do reconhecimento conferido aos homens. Então, executivas bem-sucedidas podem se beneficiar desta percepção, levando vantagem no posto de líder”, explica Rosestte, salientando que os traços de um líder tradicional, geralmente remetidos a um homem, devem ser eliminados.
(Fonte: Revista Exame)


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

8 Mitos sobre Liderança em que Você deve Parar de Acreditar

Assim como há uma infinidade de livros sobre liderança escritos por todo o mundo, muitos mitos sobre a habilidade também são espalhados por aí. Consultamos especialistas e reunimos oito afirmações sobre o assunto muito difundidas que são, na verdade, mentiras. Confira: 
Líder nasce líder
"Fulano é um líder nato". Talvez esta seja uma das frases mais ouvidas quando se trata de liderança. Mas, acredite, não passa de um mito. Segundo o especialista em gestão de pessoas e professor do Insper José Valério Macucci, ninguém nasce predisposto a influenciar pessoas e algumas características básicas da liderança podem ser aprimoradas ou até mesmo aprendidas com o tempo.
"A organização e a disciplina, por exemplo, são pontos que podem ser trabalhados". Por outro lado, o respeito às pessoas é um valor que é adquirido na primeira infância - ou seja nos primeiros anos de vida de uma criança. "Mas não é uma questão de genética. É um valor repassado pelos pais", afirma o professor. Fernando Jucá, sócio da consultoria Atingire, concorda: "todos podem ser líderes, mas alguns não querem, porque não é fácil".
O líder sempre ocupa cargos no alto escalão de uma empresa
Ao contrário do que se pensa, a liderança não é exercida "de cima para baixo" dentro de uma organização. Ela acontece em todos os níveis, porque é um processo de influência. Segundo Jucá, qualquer pessoa se torna um líder quando impulsiona a performance dos demais, ajuda a construir o futuro da organização e promove o engajamento e o desenvolvimento de uma equipe.
"A liderança não pode ser instituída com um cargo porque ela não é imposta. O liderado precisa aceitar", diz Renato Ferreira, coordenador dos cursos de especialização da FGV-EASP, a escola de administração da Fundação Getúlio Vargas. Por esse mesmo motivo, segundo ele, nem todos os que ocupam cargos altos em uma determinada empresa são de fato líderes. "Aquele chefe que é respeitado por obediência, e não por influência, na verdade não é um líder".
O líder é uma pessoa extrovertida
 Muita gente confunde exercício de liderança com carisma pessoal. "Muitas vezes as pessoas tímidas e intorvertidas são muito mais atentas aos detalhes e muito mais dedicadas. O que interessa, na verdade, é a profundidade técnica. É isso que diferencia um líder de um animador de auditório", defende Macucci. Porém, isso não significa que os mais falantes não possam ser bons líderes, tudo depende do conteúdo, segundo ele.
O líder tem que saber "falar bem"
Mais do que saber falar, alguém só é mesmo líder quando sabe ouvir, segundo o professor Renato Ferreira. "A liderança é um processo de conexão que vai além da relação formal estabalecida por modelos hierárquicos. Por isso, o líder precisa conhecer as necessidades das pessoas com quem ele interage".
O bom líder elogia em público e corrige em particular
De acordo com o professor Macucci, o feedback possitivo em público pode, às vezes, cruzar a fronteira da "bajulação". Da mesma forma, ele diz que, em determinadas situações, o erro de uma pessoa deve ser exposto ao grupo para gerar aprendizado. "Mas isso precisa ser feito sem procurar culpados, para não gerar conflito".
O líder é aquele que tem servidores
A imagem do líder que tem vários subordinados e tem o poder de delegar muitas tarefas pode estar no imaginário de muita gente. Porém, "a relação é justamente inversa, líder é aquele que serve as outras pessoas", afirma Fernando Jucá, sócio da consultoria Atingire.
O líder deve ser amigo dos colaboradores
 Não basta proteger e ser amigo. Um líder precisa influenciar e contribuir para o crescimento de quem ele comanda. "Aqueles que nos fazem ser melhores do que achávamos que podíamos ser é que marcam a nossa vida", diz Jucá.
Existe uma receita para a liderança efetiva
Estudar inúmeros livros com dicas sobre como se tornar um líder efetivo, não fará o menor sentido caso a pessoa em questão não conheça bem o time que ela pretende liderar. Segundo Ferreira, "para poder exercer influência sobre alguém, é preciso entender as suas características". Segundo ele, a liderança varia de acordo com as pessoas e as situações.


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Licença Casamento – quantos dias você tem direito?

Após o casamento o trabalhador CLT tem direito a uma licença casamento ou licença de gala.

Do artigo 473, II da CLT:
Art. 473 – O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário:
… II – até 3 (três) dias consecutivos, em virtude de casamento
O trabalhador, seja homem ou mulher, tem direito a 3 dias consecutivos de licença após o matrimônio. Fique ligado porque por serem dias consecutivos podem cair em dias que o funcionário já não vai realmente trabalhar.

A licença começa a ser contada a partir do primeiro dia útil do trabalhador. Por exemplo, se o casamento acontece no sábado (e domingo é dia de folga), a licença passa a ser contada apenas na segunda-feira, ou seja, segunda-feira, terça-feira e quarta-feira, apenas retornando na quinta-feira. O dia do casamento não conta. Se o casamento acontecesse numa quinta-feira (feriado, por exemplo), a licença passa a ser contada na sexta-feira, ou seja, a licença seria de sexta-feira, sábado e domingo, e o trabalhador deveria retornar já na segunda-feira.

O funcionário pode escolher se será considerado o dia do casamento religioso ou civil. É obrigatório apresentar a 
certidão de casamento.

O funcionário não é obrigado a avisar o empregador com antecedência, mas isso é importante para uma boa relação entre as partes. Muitas empresas podem oferecer outros benefícios ou estender a licença para o trabalhador, é tudo uma questão de conversa e bom relacionamento.

Servidores públicos tem licença de casamento mais longa.
Para tirar férias após o casamento, considere esses 3 dias, ou seja marque a férias para começar quando os 3 dias acabam.
O empregado não é obrigado a marcar as férias após o casamento, e voltamos ao ponto, é tudo uma questão de conversa e bom relacionamento.
É isso aí noivos, boa lua de mel e felicidades!
E se vocês estiverem grávidos, sabia que além da mulher o homem também tem direito a licença paternidade.

UPDATE: Corre em votação um projeto de Lei PLS 59/2014 que pode aumentar a licença casamento para 8 dias. Por enquanto, temos que nos contentar com apenas três, mas dedos cruzados 😀

Fonte: Site Cresci e Agora


domingo, 15 de janeiro de 2017

Qual a Importância do Treinamento e Capacitação de Funcionário em uma Empresa?

As pessoas são, sem dúvida, a parte mais importante de uma empresa, pois são elas que vão representar a empresa para os clientes. Afinal, não são as Empresas que fazem negócios com os Clientes, são as Pessoas que fazem negócios com as Pessoas.

A qualificação dos colaboradores e funcionários de uma empresa envolve tanto os profissionais que exercem os cargos da diretoria, gerência e supervisão, como também os funcionários da área de atendimento, e até de limpeza. O Treinamento de deles, na maioria das vezes, é um serviço terceirizado prestado por uma consultora especializada em treinar pessoas.
O sucesso de um negócio depende do espaço físico, capacidade tecnológica, capital empregado e a capacidade do seu pessoal. Quanto mais avançada é a tecnologia investida na empresa, maior será a importância de capacitar os colaboradores que irão trabalhar com a essa tecnologia.

Para crescer profissionalmente e economicamente, é necessário que o homem aumente suas habilidades, capacidade intelectual e técnicas de trabalho. Esse processo de treinamento visa esses objetivos.
Capacitar é também treinar e visa direcionar o profissional a um processo de educação, reciclagem e alteração de comportamento. Por meio do treinamento profissional, o colaborador adquire características de pro atividade, conhecimento sobre as necessidades específicas da empresa, do setor e, até mesmo, estar preparado para capacitar outras pessoas.
Benefícios causados pela capacitação de funcionários:

• Redução de custos;
• Ambiente de trabalho agradável;
• Diminuição na rotatividade de pessoal;
• Entrosamento entre os funcionários;
• Empresa mais competitiva.
• Elevação na produtividade;

Investir na capacitação e treinamento dos funcionários da sua empresa, é investir no SUCESSO do seu negócio.


segunda-feira, 31 de outubro de 2016

31 de Outubro



No dia de hoje (31 de Outubro) é comemorado um dia muito importante. Não, não é o Halloween… Hoje é comemorado o Dia da Reforma Protestante. Foi nesse mesmo dia, no ano de 1.517, Martinho Lutero, depois de uma crise existencial, se cansou da teologia da Igreja Católica que pregava a salvação pelas obras, o poder soberano do Papa, e a venda das indulgências (A indulgência era concedida para perdoar os pecados de uma pessoa, e transportá-la do purgatório para o céu. Ou seja, um meio da Igreja ganhar dinheiro).

Lutero elabora 95 teses contra a venda de indulgências, contra o poder absoluto do papa e pregando a salvação, não mais pelas obras, mas única e exclusivamente pela graça de Deus. Prega essas teses na porta da Igreja de Wittenberg, com um convite a um debate sobre elas.
Lutero causou uma revolução, foi excomungado, exilado, mas mesmo assim não parou. No exílio, ele traduziu a Bíblia para o alemão, para que o povo pudesse ler por ele mesmo as verdades das Escrituras. Ele foi convocado para desmentir as suas teses, no entanto ele defendeu-as e pediu a reforma. Não baixou a cabeça. Foi acusado de herege, mas permaneceu firme até o fim.

Rompe-se então os protestantes com a Igreja Romana, e inicia-se aqui a Igreja Protestante. Muito morreram para que nós pudéssemos viver hoje… muitos deram a vida pela igreja, para que nós pudéssemos ter uma igreja viva hoje… muitos foram perseguidos, humilhados e acusados por causa do nome de Jesus Cristo e Sua Igreja para que nós também possamos fazer o mesmo!!!

O amor dessas pessoas pela igreja fez com que ela permanecesse firme até aqui. E nós, o que estamos ou vamos fazer para que ela permaneça viva e firme para nossos filhos, netos e bisnetos?

Thiago M. SilvaÉ formado em Worship and Creative Arts (Adoração e Artes Criativas) pela Hillsong International Leadership College (HILC), Sydney, Austrália. 2007. SEARA NEWS 

domingo, 23 de outubro de 2016

Empurre a vaquinha

Um Mestre da sabedoria passeava por uma floresta com seu fiel discípulo quando avistou ao longe um sítio de aparência pobre e resolveu fazer uma breve visita. Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que temos, também com as pessoas que mal conhecemos. Chegando, constatou a pobreza do lugar, sem calçamento, casa de madeira, os moradores, um casal e três filhos, vestidos com roupas rasgadas e sujas. Então se aproximou do senhor, aparentemente o pai daquela família, e perguntou: – Neste lugar não há sinais de pontos de comércio e de trabalho. Como o senhor e a sua família sobrevivem aqui?
E o senhor calmamente respondeu: – Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos da vários litros de leite todos os dias. Uma parte desse produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos e a outra parte nós produzimos queijo, coalhada, etc. para o nosso consumo e assim vamos sobrevivendo.
O sábio agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, depois se despediu e foi embora. No meio do caminho, voltou ao seu fiel discípulo e ordenou: – Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e empurre-a, jogue-a lá em baixo.

O jovem arregalou os olhos, espantado e questionou o mestre sobre o fato da vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família, mas, como percebeu o silêncio absoluto do seu mestre, foi cumprir a ordem. Assim empurrou a vaquinha morro abaixo e a viu morrer. Aquela cena ficou marcada na memória daquele jovem durante alguns anos e um belo dia ele resolveu largar tudo o que havia aprendido e voltar naquele  mesmo lugar e contar tudo aquela família, pedir perdão e ajudá-los. Assim fez, e quando se aproximava do local avistou um sítio muito bonito, com árvores floridas, todo murado, com carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou triste e desesperado imaginando que aquela humilde família tivera que vender o sítio para sobreviver. Apertou o passo e chegando lá, logo foi recebido por um caseiro muito simpático e perguntou sobre a família que ali morava há uns quatro anos e o caseiro respondeu: – Continuam morando aqui.

Espantado ele entrou correndo na casa e viu que era mesmo a família que visitara antes com o mestre. Elogiou o local e perguntou ao senhor (o dono da vaquinha): – Como o senhor melhorou este sítio e está muito bem de vida?
E o senhor entusiasmado, respondeu: – Nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. Daí em diante tivemos que fazer outras coisas e desenvolver habilidades, que nem sabíamos que tínhamos. Assim alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora.